Home / Acervo Botânico / Abutilon striatum, lanterna-chinesa

Abutilon striatum, lanterna-chinesa

 

abutilon striatum, lanterna chinesa, lanterninha chinesa, sininho.

A lanterna chinesa, também conhecida como sininho é da família do hibisco.

Dados Botânicos

Nome CientíficoAbutilon striatum Dicks. ex Lindl.; 

Syn.: Abutilon pictum (Gillies ex Hook. & Arn.) Walp.; 

Nome popular: Lanterna-chinesa, lanterninha-japonesa, sininho, campainha; 

FamíliaMalvaceae.

Ocorrência: América do sul (Brasil, Argentina, Paraguai e Bolivia).

Ciclo de vidaPerene

LuminosidadeSol pleno;

Irrigação: regular, principalmente nos primeiros 30 dias após o plantio.; 

ClimaSubtropical

Floração: Ano inteiro.

Dificuldade: Baixa.

Abutilon striatum, é um arbusto semi-lenhoso, ereto, que pode atingir até 3m de altura. Na variedadeAbutilon striatum Dicks. ex Lindl. var. thompsonii Veitch., as folhas são variegadas (verde e amarelo). Quando podada adequadamente, pode ser cultivada como trepadeira. As flores são solitárias, com pecíolos longos e pendentes, formando um sino, daí o seu nome popular. As estrias vermelhas em composição com o amarelo dão lhe um aspecto particularmente atrativo para o uso ornamental. As folhas são recortadas, com cinco a seis pontas, em formato muito semelhante aos da Canabis sativa. 

Planta de fácil cultivo. Pode ser utilizada isoladamente ou para formar renques e cercas vivas, a exemplo de suas irmãs da família Malvaceae.

O solo deve ser permeável, e rico em nutrientes. É possível cultivá-la em vasos, desde que sejam feitas as podas necessárias, na época adequada (maio, junho e julho). Da poda, principalmente ao final do inverno, podem ser feitas as mudas.

Cuidados básicos e adubação

Em geral, as plantas da família Malvaceae (dentre as quais os hibiscos devem ser os mais conhecidos do leitor) são plantas de fácil trato, por se tratarem de plantas tropicais, bem aclimatadas em nosso país. No caso da Sininho, que é nativa, a exigência é menor. Ainda assim, cabem algumas ressalvas:

  •  Trata-se de uma planta de habitat natural tropical ou subtropical;
  • Regas periódicas são necessárias. De início, diariamente ou a cada dois dias, conforme o clima local. Depois disso, duas vezes por semana bastam;
  • Não importa a periodicidade de regas, procure fazê-lo em abundância;
  • O solo deve ser bem drenável;
  • Além do substrato orgânico utilizado no plantio, faça, uma vez ao ano, fertilização do solo com composto. Isso garante, primeiro, uma estrutura adequada do solo; segundo, resiliência de nutrientes, capacitando a planta desenvolver suas próprias defesas contra pragas e doenças.

Quanto a reprodução, deve ser feita ao final do inverno, com estacas semi-lenhosas. Selecione uma bem saudável faça o corte em 45 graus, próximo a gema, e retire suas folhas, colocando o galhopara descansar em um vidro ou garrafa pet com água (se necessário, utilize um hormonio enraizador) à meia-sombra, ou em composto orgânico não totalmente curtido. Pessoalmente, obtive melhores resultados no último caso.

Espécie no paisagismo 

Texto texto Texto texto Texto texto Texto texto Texto texto Texto texto Texto texto Texto texto 


Arte Botânica

Imagens retiradas do http://www.plantillustrations.org

abutilon striatum

Ilustração botânica de Lu Mori, para a série Diário de Estudos Botânicos

 

  


Referências e links interessantes

Rede de informações de Recursos Gemoplasmas (USDA)

Queensland Government (AU) Flowering Maple

Wikipedia (Espanhol)

PlantIllustrations

Plantas Ornamentais no Brasil livro de Hari Lorenzi e Hermes Moreira de Souza. Clique no link para ir a livraria cultura.

Tropicos.org 

 

About Frederico Teixeira Gorski

Frederico Teixeira Gorski é bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou Teatro na Universidade Estadual de Santa Catarina e iniciou seus estudos em paisagismo com a professora Jane Pilotto, no curso Paisagismo Ecológico. Desde a Psicologia, interessou-se pelo estudo do Espaço Urbano. Em 2011, criou a primeira versão do Jardim de Calatéia como blog, com a intenção de transformá-lo em um portal que reunisse artigos que abrangessem desde a Arquitetura Paisagística, até o estudo botânico, passando pelas artes visuais.