Home / Acervo Botânico / Hedychium chrysoleucum, Lírio-do-brejo

Hedychium chrysoleucum, Lírio-do-brejo

Dados botânicos

 

Hedychium chrysoleucum | Jardim de Calatéia

Foto de Dagmar Laus, sul da Ilha de Santa Catarina

Nome Científico: Hedychium chrysoleucum Hook.; Nome popular: Lírio-do-brejo; Família: Zingiberaceae

Ocorrência: Ásia tropical. 

Ciclo de vida: Perene; Luminosidade: Sol pleno/meia-sombra; Irrigação: periódica (diária, se necessário); Clima: Subtropical. Floração: Principalmente no verão. Agente polinizador: himenópteros (abelhas) e esfingídeos (bruxas e mariposas). 

Dificuldade: Baixa.

 

 

 

 

 

 

Hedychium chrysoleucum | Jardim de Calatéia

Foto de Dagmar Laus, sul da Ilha de Santa Catarina

Herbácea rizomatosa, ereta, entouceirada, de até 2m de altura. A Hedychium chrysoleucum é da família das Zingiberáceas, a mesma do gengibre e do açafrão (cúrcuma), e está naturalizada no Brasil. As folhas são coriáceas e crescem ao longo da haste de forma alternada. A inflorescência é terminal, com flores brancas. No paisagismo, é utilizada como planta isolada, em grupos ou renques, especialmente para compor a vegetação em torno de pequenos lagos e espelhos d’água.

Tratando-se de uma planta de brejo, é comumente encontrada em ambiente natural e, por isso, é confundida como planta nativa. Na verdade, trata-se de uma invasora, e seu uso paisagístico requer cuidados para que não exceda os limites que lhe foram impostos pelo projeto. Recentemente, ao realizar uma trilha com amigos no sul da Ilha de Santa Catarina, visualizamos uma região de banhado próximo a Lagoa do Peri em que essa espécie dominava. Em toda a região, por sinal, as encostas estão cheias dessa planta, principalmente onde o terreno propicia água em abundância. Trata-se, por tanto, de um contaminante biológico.

CuriosidadesPragas e doençasCultivo e Reprodução
Renealmia alpinia | Jardim de Calatéia

Ilustração de Renealmia alpinia, espécie nativa das Zingiberaceas

A família das Zingiberáceas possui apenas um gênero com espécies nativas das Américas. Dentre os quais, figura a  Renealmia alpinia (Rottb.) Maas. Curiosamente, nenhuma dessas espécies possui cultivo extenso com finalidade paisagística. Além disso, várias das espécies estrangeiras estão naturalizadas, e já são percebidas como nativas. Historicamente, há um bom precedente para essa atitude. Trazidas pelos navios portugueses, a cúrcuma e o gengibre se adaptaram tão bem ao novo habitat, que, nos primeiros séculos, muitos viajantes as descreveram e relataram erroneamente como espécies nativas das américas.

Resistente.
A reprodução é feita pela divisão de touceira contendo um pedaço de rizoma.

 


Arte Botânica

Sem imagens de referência.


Referências

Encyclopedia of life

Plantas Ornamentais no Brasil

About Frederico Teixeira Gorski

Frederico Teixeira Gorski é bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou Teatro na Universidade Estadual de Santa Catarina e iniciou seus estudos em paisagismo com a professora Jane Pilotto, no curso Paisagismo Ecológico. Desde a Psicologia, interessou-se pelo estudo do Espaço Urbano. Em 2011, criou a primeira versão do Jardim de Calatéia como blog, com a intenção de transformá-lo em um portal que reunisse artigos que abrangessem desde a Arquitetura Paisagística, até o estudo botânico, passando pelas artes visuais.