Home / Arquitetura Paisagística / Bienal de Arquitetura Paisagística: Jardim de pré-figurações

Bienal de Arquitetura Paisagística: Jardim de pré-figurações

arquitetura paisagística, ile de seguin | Jardim de Calatéia

Uma das instalações da fábrica da Renault, onde hoje fica o jardin de prefiguration, antes da demolição em 2005.

Nos dias 27, 28 e 29 de setembro, ocorre em Barcelona a sétima bienal de Arquitetura Paisagística da Europa e, com ela, a premiação Rosa Barba de Arquitetura Paisagística, uma das mais importantes premiações no cenário europeu e internacional. Foram sete finalistas selecionados. Nas próxima semanas, até a abertura da Bienal, vou falar desses projetos aqui no Jardim de Calatéia, conformando uma série em torno do evento.

Segundo projeto concorrendo o prêmio Rosa Barba de Arquitetura Paisagística na Bienal Européia que ocorre esse mês em Barcelona a ser resenhado aqui no Jardim de Calatéia, o jardin de prefiguration é da autoria de Michel Desvigne, paisagista e urbanista francês. Desvigne já é bastante conhecido no meio, e lançou alguns livros na área. Em 2011, recebeu o grand prix de l’urbanisme concedido pelo Ministério do Desenvolvimento Sustentável da França. A premiação, que conta com um jurado internacional, foi instituída em 1989 e Michel Desvigne é o terceiro paisagista a ser condecorado. Botânico e geólogo de formação, é um dos projetistas mais interessantes dentre os oito que participam da premiação Rosa Barba pela concepção urbanística que desenvolve.

O jardin de prefiguration é um parque localizado na Ile de Seguin, na grande Paris, entre as municipalidades de Boulogne-Billancourt e Sèvres. Na pequena ilha que divide o Sena, funcionou entre 1929 e 1992 uma das fábricas da montadora Renault. Em 1993, o local foi abandonado, e a revitalização da área teve início em 2005 com a demolição dos prédios que serviam de instalação para as fábricas. O processo foi polêmico, uma vez que parte da sociedade francesa se colocou contra o que foi visto pelo arquiteto e urbanista Jean Nouvel como um ultraje a memória do movimento trabalhista francês. Curiosamente, ou talvez para o bem de todos, Nouvel assumiu o comando do projeto de revitalização, transformando a antiga ilha da Renault em ilha para “todas as artes”, nas palavras do próprio arquiteto.

arquitetura paisagística, jardin de prefiguration | Jardim de Calatéia

Parte central do projeto, o parque projetado por Michel Desvigne se integra a um conceito de urbanismo defendido pelo próprio Desvigne, em que o paisagista ocupa lugar central. Para ele, o projeto urbanístico tem de integrar as áreas verdes com o perímetro urbano, dissolver a fronteira entre o ambiente urbano e o rural e promover integração entre ambas. Nesse sentido, a arquitetura paisagística de áreas públicas é o novo parâmetro urbanístico, uma vez que o paisagista está comprometido com um projeto que pressupõe um ambiente em crescimento, dinâmico e, principalmente, sustentável. Como todo paisagista que preze o métier sabe, a execução do projeto do jardim não caracteriza o fim de uma obra, mas o seu verdadeiro começo.

Entre os arquitetos que admira e pelos quais se sente influenciados, encontra-se James Corner, responsável pelo High-Lines, de Nova Iorque. Por sinal, também um projeto de revitalização de antiga área industrial.

arquitetura paisagística, intermediate natures | Jardim de Calatéia

Livro de Michel Desvigne. Clique na imagem para ir a Livraria Cultura.

O caso desse jardin de prefiguration é particularmente interessante, uma vez que mistura elementos naturais permanentes como maciços de salgueiros e objetos de uso, como ciclovias e locais de encontro, com outros sazonais, como plantio de flores e até ervas medicinais. Embora ocupe apenas quinze por cento da superfície da ilha, foi projetado para que, quando se está dentro dele, tenha-se a sensação de que toda a ilha é um jardim.

Abaixo algumas das espécies plantadas no projeto:

Artemisia absinthium
Acanthus hungaricus
Anemone sylvestris
Buddleja davidii
Buddleja alternifolia
Leymus arenarius
Boltonia asteroides ‘Snowbank’
Betula pendula
Calamagrostis x acutiflora ‘Karl Foerster’
Allium schoenoprasum
Cornus sanguinea
Miscanthus sinensis ‘Gracillimus’
Foeniculum vulgare ‘Bronze’
Festuca cinerea
Juniperus communis
Hemerocallis hybride ‘August Orange’
Achnatherum brachytrichum
Iris sanguinea ‘Alba’
Carex buchananii
Lavandula angustifolia
Melissa officinalis
Mentha sp.
Molinia caerulea ssp. arundinacea
Crocosmia x crocosmiiflora
Sedum telephium
Salix viminalis
Panicum virgatum ‘Heavy Metal’
Papaver orientale
Rosmarinus officinalis
Echinacea purpurea ‘Alba’
Salvia officinalis
Salix purpurea ‘Gracilis’
Gillenia trifoliata
Stipa gigantea
Sambucus nigra
Thymus vulgaris
Helianthus annuus ‘Pacino’
Centranthus ruber ‘Coccineus’

About Frederico Teixeira Gorski

Frederico Teixeira Gorski é bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou Teatro na Universidade Estadual de Santa Catarina e iniciou seus estudos em paisagismo com a professora Jane Pilotto, no curso Paisagismo Ecológico. Desde a Psicologia, interessou-se pelo estudo do Espaço Urbano. Em 2011, criou a primeira versão do Jardim de Calatéia como blog, com a intenção de transformá-lo em um portal que reunisse artigos que abrangessem desde a Arquitetura Paisagística, até o estudo botânico, passando pelas artes visuais.