Home / Arquitetura Paisagística / Gardens by the bay – o super tecnológico jardim botânico de Singapura

Gardens by the bay – o super tecnológico jardim botânico de Singapura

Gardens by the bay, em Cingapura

Vista do Bay South, que vai ser inaugurado no próximo dia 29

O Gardens by the Bay, um projeto de jardim botânico ultratecnológico de Singapura, tem sido um dos mais badalados e discutidos projetos de arquitetura paisagística nos últimos anos. Idealizado em conjunto pelo escritório de arquitetura Wilkinson Eyre Architects e outro de arquitetura paisagística, o Grant Associates, teve a maior das três áreas do complexo recém finalizada e aguarda inauguração para o dia 29 de junho deste ano. A Bay South compreende uma área de 54 hectares, que será preenchida principalmente por plantas tropicais, duas estufas e jardins verticais de até 50 metros de altura, sustentados por estruturas arbóreas construídas.

O parque promete ser mais do que uma atração turística e uma das maiores coleções de espécies tropicais do planeta. Aliando alta tecnologia com sustentabilidade, vai reproduzir ainda o clima de várias regiões para abrigar plantas de todos os cantos do mundo, incluindo aí espécies de áreas ameaçadas pelas mudanças climáticas. Trata-se de um empreendimento não apenas ousado como também de alto custo: estima-se o valor total de produção em 1 bilhão de dólares. Uma quantia alta para colocar em funcionamento uma área de cerca de 100 hectares com grande biodiversidade, atrações culturais e um generoso promenade.

Gardens by the bay, em Cingapura

As supertrees são um dos destaques do projeto e funcionam como jardim vertical e geradores de energia para o complexo.

O projeto atual, da associação entre os dois escritórios de arquitetura já mencionados, saiu vencedor em um concurso internacional de design de arquitetura, em 2006. Outras três equipes se juntaram ao empreendimento, completando o desenho de setores específicos do projeto: Atelier Ten (consultoria de design ambiental); Atelier One (engenharia estrutural); Land Design Studio (design para museu e centro de visitantes) and Thomas Matthews (design de comunicação). Das mãos dessa equipe, surgiu o projeto de três áreas distintas, mas complementares: Bay South (a maior e recém finalizada), Bay East (finalizada em novembro do ano passado) e Bay Central (a menor das três, ainda não finalizada).

Um dos aspectos mais interessantes do jardim botânico deste parque é que, ao reproduzir ecossistemas, ele não se reduz ao mero catálogo de espécies botânicas, mas procura também estabelecer vínculos entre elas e as pessoas. Dessa forma, reproduz estilos de jardim e ensina os visitantes sobre os usos que os povos fazem das plantas de sua região. Essa iniciativa vai ao encontro de uma tendência já assinalada aqui, quando falamos do Jardim Etnobotânico de Oaxaca.

Gardens by the bay, em Cingapura

Sistema de ventilação e irrigação das duas estufas.

Do ponto de vista tecnológico, em minha opinião, o parque desperta um sentimento desconfortável de que Avatar andou fazendo escola pelo mundo. É verdade que o projeto data de período anterior (2006) ao de lançamento do filme (2010). O desenho das torres, apelidadas de supertree, a meu ver, é infeliz. No entanto, elas desempenham uma função interessante no “microbioma” que o parque pretende reproduzir, ao captarem ao máximo a energia solar e distribuí-la ao complexo além de liberar calor, facilitando um funcionamento ambiental e energético bastante interessante, que o leitor pode acompanhar na imagem correspondente, abaixo. Gardens by the bay, afinal, não é apenas um jardim botânico, senão que exprime um pensamento específico sobre a paisagem urbana e a interação meio-ambiente/cidade.

Dados do projeto
Nome: Gardens by the bay

Local: Singapura Data de inauguração: 29/06/2012

O quê:Parque urbano e jardim botânico

Projeto:Grant Associates (líder) e Wilkinson Eyre Architects.

Link oficial: Gardens by the Bay


Galeria

 [jcarousel source=”post” link=”image” size=”200×200″ limit=”10″ items=”3″ speed=”3000″ margin=”10″]   

Fotografias e imagens de:

Grant Associates e Wilkinson Eyre Achitects

Dezeen.com e Archdaily.com


About Frederico Teixeira Gorski

Frederico Teixeira Gorski é bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou Teatro na Universidade Estadual de Santa Catarina e iniciou seus estudos em paisagismo com a professora Jane Pilotto, no curso Paisagismo Ecológico. Desde a Psicologia, interessou-se pelo estudo do Espaço Urbano. Em 2011, criou a primeira versão do Jardim de Calatéia como blog, com a intenção de transformá-lo em um portal que reunisse artigos que abrangessem desde a Arquitetura Paisagística, até o estudo botânico, passando pelas artes visuais.