Home / Arquitetura Paisagística / Um projeto de pradaria urbana

Um projeto de pradaria urbana

Esse projeto para o Museu Canadense da Civilização me agrada muito pela utilização impactante dos capins. Há quase dois anos vivendo no Campeche, praia do sul da Ilha de Santa Catarina, eu me acostumei a ver, especialmente quando não está na época das roçadeiras e cortadores de grama, o capim crescendo em certos terrenos e darem um belo espetáculo de cor e movimento. Foi então que comecei a prestar mais atenção no uso paisagísticos de espécies gramíneas (atualmente família Poaceae) com propriedades para formar maciços, podendo ser utilizados no paisagismo residencial ou de parques urbanos. Temos uma variedade interessante no sul do Brasil, pouco exploradas nacionalmente. Tanto que, certa vez, ouvi de uma botânica que, ao iniciar os estudos, comentara com a mãe:

Lembras aquele capim que tu mandavas o jardineiro roçar toda vez que vinha? Pois agora uns americanos patentearam o seu uso, e andam ganhando dinheiro com ele fazendo jardins lá fora.

Não lembro se eram americanos mesmo, mas o Capim-dos-Pampas (Cortaderia selloana) ganhou fama e só foi utilizado aqui depois que ganhou fama lá fora.

Agora, o projeto da Praça do Museu Canadense.

Idealizado por Claude Cormier, ele pretende trazer vida a uma praça pouco utilizada, no complexo do museu, cujo projeto original, do canadense Douglas Cardinal, pretende que cada parte simbolize uma característica geográfica do país. Assim, a área de exibição pública assume a forma das grandes geleiras, o prédio de curadoria, a das camadas da paisagem pré-histórica e o passeio público, das pradarias.

O projeto encabeçado por Claude Cormier constatou que a pouca utilização da praça se devia a sua quase total cobertura de cimento, com pouco verde e, seguindo o projeto original, propôs recortes que se aproximassem da idéia de pradarias, valendo-se, assim, da utilização de varias espécies de capins, como podem ver pelas imagens. De certa forma, pode-se dizer que segue a linha do paisagismo norte-americano da escola de W. Oehme.

Se você tem interesse nos assuntos do blog, fotagrafa ou escreve textos: Seja um colaborador!

About Frederico Teixeira Gorski

Frederico Teixeira Gorski é bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou Teatro na Universidade Estadual de Santa Catarina e iniciou seus estudos em paisagismo com a professora Jane Pilotto, no curso Paisagismo Ecológico. Desde a Psicologia, interessou-se pelo estudo do Espaço Urbano. Em 2011, criou a primeira versão do Jardim de Calatéia como blog, com a intenção de transformá-lo em um portal que reunisse artigos que abrangessem desde a Arquitetura Paisagística, até o estudo botânico, passando pelas artes visuais.