Home / Artes / Jardim flutuante – soluções para o paisagismo de pequenos espaços

Jardim flutuante – soluções para o paisagismo de pequenos espaços

Quem vive em grandes centros urbanos e habita um apartamento, talvez já tenha se perguntado algumas vezes, que mais vale, um ter um vaso na estante ou um aquário? Esse Jardim Flutuante, de Benjamin Graindorge, talvez reformule a questão dessa maneira: como é possível ter, ao mesmo tempo, jardim e aquário?

Benjamin Graindorge é um designer francês cujo trabalho volta-se freqüentemente, para a questão do paisagismo para pequenos espaços, com propostas criativas que apresentam não apenas soluções estéticas, como também funcionais,. Em 2009, ele propôs esse Jardim “Flutuante”, uma proposta arquitetônica integrada entre o jardim e o aquário. Basicamente, uma maneira de equacionar a presença e utilização da água e do jardim para espaços reduzidos, como um apartamento.

A solução proposta inclui o reaproveitamento da água do aquário e a utilização de vasos especiais para filtragem da água do mesmo. Ter um pequeno jardim e um aquário, dessa maneira, torna-se menos um problema do que uma solução. Além disso, a proposta de Graindorge apresenta-se como ecologicamente correta, ao permitir o mínimo de desperdício na troca de água do aquário e na reposição de nutrientes para as plantas.

Jardim e Aquário, problema ou solução:

 

 

About Frederico Teixeira Gorski

Frederico Teixeira Gorski é bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou Teatro na Universidade Estadual de Santa Catarina e iniciou seus estudos em paisagismo com a professora Jane Pilotto, no curso Paisagismo Ecológico. Desde a Psicologia, interessou-se pelo estudo do Espaço Urbano. Em 2011, criou a primeira versão do Jardim de Calatéia como blog, com a intenção de transformá-lo em um portal que reunisse artigos que abrangessem desde a Arquitetura Paisagística, até o estudo botânico, passando pelas artes visuais.