Home / Arquitetura Paisagística / O Jardim-Prédio do Musée du quai Branly

O Jardim-Prédio do Musée du quai Branly

Musée du quai Branly

O museu próximo a torre Eiffel

O jardim vertical do museu antropológico Musée du quai Branly é, provavelmente, o pai de todos os jardins verticais mundo afora. Ao menos, foi projetado por Patrick Blanc, que é considerado o próprio criador do Jardim Vertical. Com uma estrutura de metal que sustenta uma camada de PVC e feltro, a parede vegetal protege e isola as paredes do museu, sustentando diversas espécies que dão o colorido da arquitetura. Localizado próximo a Torre Eiffel, dá um interessante contraste a escultura de ferro mais famosa do mundo.

Musée du quai Branly

A estrutura metálica do Jardim Vertical permite o isolamento e previne o excesso de umidade

 

Em 2010, tive a oportunidade de passar pelo local quando visitava Paris com o meu pai. Recentemente, ele voltou lá e trouxe diversas fotos aproximadas do edifício, que mostram um pouco da estrutura e revelam alguma das espécies utilizadas.

O autor do projeto, Patrick Blanc desde criança despertou seu interesse pelas plantas. Como ganhara um aquário, observou a relação entre as plantas e o nitrato produzido pelos peixes. Com a descoberta, começou a desenvolver seus primeiros experimentos para suporte e irrigação de plantas, e, anos mais tarde, tinha sua primeira parede vegetal construída.

A invenção de Blanc ganhou o mundo, e também tem as suas críticas feitas. O maior problema com sistemas desse tipo é o reaproveitamento de água. Normalmente, ele está previsto no projeto, mas, por alguma razão, ainda faltam aperfeiçoamentos. Em São Paulo, observei um sistema alternativo, desenvolvido por outra arquiteta, e que garantia o total reaproveitamento de água e nutrientes, mas no próprio escritório dela era visível como havia, sempre, algum desperdício.

Quanto às fotos aqui expostas, não obtive informação, nem meu pai averiguou, se algum tipo de reforma ou replantio estava sendo feito. O interessante é que deixam ver bem a estrutura e avaliar possíveis problemas. O sistema, aliás, é muito parecido com aquele implementado por minha amiga Teresa, que foi postado aqui.

Essas são algumas das fotos, para não superpopular o artigo, vou deixar as outras para um segundo post, mais adiante.

Gosta de escrever sobre Arquitetura Paisagística e Jardinagem? Seja um colaborador!

About Frederico Teixeira Gorski

Frederico Teixeira Gorski é bacharel em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou Teatro na Universidade Estadual de Santa Catarina e iniciou seus estudos em paisagismo com a professora Jane Pilotto, no curso Paisagismo Ecológico. Desde a Psicologia, interessou-se pelo estudo do Espaço Urbano. Em 2011, criou a primeira versão do Jardim de Calatéia como blog, com a intenção de transformá-lo em um portal que reunisse artigos que abrangessem desde a Arquitetura Paisagística, até o estudo botânico, passando pelas artes visuais.